Skip navigation

 

O turismo sexual envolve todos os indivíduos que viajam para o estrangeiro, com o intuito de se relacionarem sexualmente com desconhecidos.
O fenómeno já é execrável, mas repugna ainda mais quando a procura incide exclusivamente em crianças. Desprovidas de qualquer mecanismo de protecção e auto-defesa, encetam-se num mercado no qual o seu corpo, indissociável dos pensamentos e emoções, é vendido e comprado como uma mera mercadoria. As crianças em situação de risco, ou seja, mais susceptíveis de serem vitimadas provêm das famílias com escassos ou inexistentes recursos financeiros, pelo que o principal factor que a compele a prostituir-se é a pobreza. Este tipo de núcleos familiares constitui o alvo preferencial daqueles que beneficiam com a prostituição de menores. Por vezes, os responsáveis por este crime são as próprias famílias, que encontram na prostituição da criança uma forma de subsistência. Para além deste factor, emergem outros não menos ignóbeis, a saber, a Internet, uma fonte de informação que delimita as áreas que privilegiam o turismo sexual de menores; e a discriminação de género (assevere-se que as crianças integradas no circuito são, maioritariamente, do sexo feminino), entre outros.
Os pontos geográficos que se destacam pela predominância desta actividade criminosa são a Ásia (Tailândia, Índia e Filipinas) e o centro e sul do continente americano, áreas económica e socialmente vulneráveis.
“On this trip, I’ve had sex with a 14 year-old girl in Mexico and a 15 year-old in Colombia. I’m helping them financially. If they don’t have sex with me, they may not have enough food. If someone has a problem with me doing this, let UNICEF feed them.” [cliente anónimo]
“I’m helping them financially”?!! É uma forma de analisar os factos, absolutamente triste e inaceitável. Seguindo a lógica de pensamento, pagar para ter relações sexuais com uma criança será um gesto de benevolência, não? Olvidam que, participando neste tipo de negócio enquanto consumidores, maculam vidas de inocentes, irreversivelmente.
Anabela Santos
Advertisements

2 Comments

  1. É por estas e outras, infelizmente muitas outras coisas, que este mundo dá-me nojo!
    É trsite, muito triste!

    Abraço

  2. OLá meninas..td bem??
    aqui é a Debora Volpi, do BRASIL!!!!!!!!!!!
    queria comentar que aqui em Santa Catarina, esta semana, aconteceram algumas ações para conscientizar as pessoas da importancia de denunciar casos de exploração infantil..seja no trabalho, violência ou abuso sexual..os casos de violência (de todos os tipos)contra a criança estão aumentando, mas as denúncias também…não tem que ter vergonha ou medo…é preciso denunciar!!!esta é a arma que temos contra este crime vergonhoso!!!!!!
    bjusss
    saudades de PT
    Debora Volpi


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: