Skip navigation

“No próximo Domingo, 13 de Abril, dezenas de milhares de activistas irão manifestar-se a favor das crianças do Darfur um pouco por todo o mundo, para assinalar o Quinto Dia Global por Darfur. Em Portugal, a Plataforma PorDarfur delegou na Amnistia Internacional a coordenação da campanha sobre as crianças no Darfur.

“Uma geração de pessoas naturais do Darfur estão a crescer no medo e na insegurança” disse a Amnistia Internacional. “Este mês, as crianças no Darfur que completarem cinco anos de idade nunca terão conhecido a paz”.

Manifestações, exposições, conferências públicas e outros eventos irão ocorrer em países como o Reino Unido, Canadá, Estados Unidos, França, Suíça, Holanda, Suécia, Hungria, Espanha, Mali, Tunísia, Senegal, México e Austrália.

Os activistas irão apelar a todas as partes envolvidas no conflito para que acabem com os ataques contra os civis. Vão também apelar aos Estados Membros da ONU e da União Africana (UA) para que garantam que as forças de manutenção de paz da UNAMID sejam imediatamente integradas e que seja garantido transporte urgente, terrestre e aéreo, do equipamento. Por seu lado, a UNAMID deve proteger activamente todos os civis, especialmente as crianças.

Dos quatro milhões de pessoas afectadas pelo conflito no Darfur, 1.8 milhões tem menos de 18 anos. Desde Abril do ano de 2006, o conflito terá desalojado 120 mil crianças.

Em Fevereiro de 2008, as forças Sudanesas e as milícias governamentais atacaram aldeias no oeste do Darfur. As crianças foram separadas das suas famílias enquanto tentavam fugir para o mato; duas semanas depois dos ataques, segundo a UNICEF, 800 crianças continuavam desaparecidas.

“Muitas crianças alcançaram a idade escolar conhecendo apenas a guerra e o medo – cinco anos durante os quais a comunidade internacional falhou em proteger as crianças e responder adequadamente ao desenvolvimento da crise que está a afectar a região” disse a Amnistia Internacional. “A comunidade internacional deve agir já para dar às crianças esperança e um futuro”.

Em Portugal a Plataforma PorDarfur tem sido o rosto da denúncia do desespero vivido naquela região. Esta Plataforma é composta pela Amnistia Internacional, Africa-Europe Faith and Justice Network, Caritas Portuguesa, Comissão Justiça e Paz dos Religiosos, Fundação Gonçalo da Silveira, Missionários Combonianos e TESE, tendo como parceiros a Comissão Nacional Justiça e Paz, MissãoPress, Portal Sapo, Revista Além-Mar, Pro Dignitate e Mãos Unidas.

Resumo das últimas actividades promovidas pela Plataforma PorDarfur

LISBOA – 8 de Abril 2008: São formalmente admitidos novos parceiros institucionais da Plataforma de Darfur com as honradas instituições Pro Dignitate e Mãos Unidas

LISBOA – 13 de Março 2008: Renovação do Secretariado da Plataforma por Darfur com as seguintes instituições: Amnistia Internacional, Fundação Gonçalo da Silveira, Comissão Justiça e Paz dos Religiosos, Missionários Combonianos, Antena Fé e Justiça Europa África e TESE – Associação para o Desenvolvimento.

LISBOA – dia 12 de Fevereiro 2008: Entrega de carta aberta dirigida ao embaixador da China em Portugal.

LISBOA – Dia 31 de Dezembro 2007: Foram enviados para o Darfur cerca de 42.279,00€ para a Escola de Bileil Nyala cujo objectivo era a garantia do reforço alimentar e o ensino básico para 200 crianças do acampamento da cidade de Nyala.”

Fonte: Amnistia Internacional

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: