Skip navigation

Três dias, múltiplas temáticas. O Congresso Feminista 2008 arrebatou indubitavelmente os palestrantes e participantes, proporcionando a todas e a todos momentos únicos de reflexão, intercâmbio de saberes e discussão.

Dia 26: Após a homenagem à feminista Madalena Barbosa e a celebração do centenário do nascimento de Simone de Beauvoir, o congresso desenhou rumos temáticos diversificados. Mulheres e Média; Mulheres e Lideranças; Mulheres, Pobreza e Exclusão Social; e Violência de Género e Violência nas Relações de Intimidade inauguraram o cardápio temático. A partir das 16h, os Feminismos, História das Mulheres e da Educação; Feminismos e Poder Político; Mulheres e Ciência; Género e Relações de Género; Trabalho, Sindicalismo e Empoderamento das Mulheres foram os temas em debate. O primeiro dia do Congresso Feminista 2008 fechou com o lançamento da ‘Agenda Feminista 2009’ da União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR). 

Dia 27: O dia começou com os Direitos Humanos e Igualdades; Violência de Género nas Relações de Intimidade; Feminismos, Movimentos Sociais e Políticas Públicas; Famílias, Casamentos e Trajectos Emancipatórios; e Feminismos e Religiões.  Seguiram-se os Feminismos/Lesbianismos a Mov. LGBT; História das Mulheres e Correntes do Feminismo; Mulheres Migrantes; Mulheres e Saúde; e Trabalho, Sindicalismo e Empoderamento das Mulheres. A tarde reservou novos debates simultâneos: Educação, Género e Cidadania; Escrita de Mulheres, Escrita Feminista; Representações do Feminino; Tráfico de Mulheres e Prostituição. O Congresso Feminista 2008 deixou a Gulbenkian com o debate “Os Feminismos e os desafios para o nosso século” e com “Arte e Literatura de Mulheres/Feminista”.  O dia terminou com o jantar convívio na Fábrica Braço de Prata.

Dia 28: Decorrendo na Faculdade de Belas Artes de Lisboa, o último dia do Congresso Feminista 2008 começou com Sexualidades e Direitos Sexuais e Reprodutivos, terminando nas Artes e Feminismos. 

Importa ainda sublinhar as brilhantes prestações do ‘Quarteto Ariadne’ – que inaugurou o Congresso Feminista 2008 –, do trio composto por Ana Sanmarful, Margarida Prates e Valter Marrafa – que precederam a mesa redonda ‘Os Feminismos e os desafios para o nosso século’, e das ‘Cramol’, que actuaram na noite de 27 de Junho, na Fábrica Braço de Prata.

Comentários:

Anabela Santos – ‘Porquê ser feminista?’

Sylvie Oliveira – ‘Todos diferentes, todos feministas’

 

O último congresso feminista realizado em Portugal – o 2º Congresso Feminista e da Educação – aconteceu há 80 anos. Em Junho de 2008, surge mais uma iniciativa para reunir os apologistas do Feminismo: o Congresso Feminista 2008, cujo propósito principal consiste em “dar mais visibilidade aos contributos e simultaneamente incentivar as mulheres na sociedade, na ciência, na arte, na literatura, na politica, nos negócios, no trabalho, na vida privada, na família”.

Não obstante os progressos efectuados nos domínios económico, social, jurídico e cultural, a Igualdade de Género ainda não foi plenamente alcançada. As amarras do patriarcado subsistem na hodiernidade, quer nos países desenvolvidos, quer nos países em desenvolvimento, fomentando concepções e acções discriminatórias e misóginas. Nesse sentido, importam a reflexão, o intercâmbio de ideais/opiniões e o debate e é, precisamente, o que o Congresso Feminista 2008 visa proporcionar aos seus participantes.

O Congresso Feminista 2008 realiza-se nos dias 26 e 27 de Junho na Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa) e no dia 28 decorre na Faculdade de Belas Artes (Lisboa). As inscrições estão disponíveis on-line e podem ser efectuadas AQUI!

Prazo para envio da intenção de apresentação das comunicações: 31 Março (referência a tema e título da comunicação.

Prazo para envio do resumo da comunicação: 30 Abril (Formulário)
Consulta o site oficial AQUI.

%d bloggers like this: